“Se as portas da percepção fossem purificadas
tudo se mostraria ao Homem tal como é, Infinito.”

¬ William Blake

Aqui um espaço para os oráculos que estudo, minha visão sobre eles num local para falar sobre tudo o que se relaciona sobre estas "janelas para o infinito". A proposta é de estudar e expor os símbolos, a estrutura, a filosofia e a história dos oráculos. 

O limite de leitura oracular é demarcado pela capacidade de interconexão de dados do oraculista. Isso se ampliará através do estudo de sua simbologia, de sua história e das conexões possíveis que arquivamos em nossa biblioteca particular. Ao meu ver, não se pode fugir da matriz simbólica, nem tampouco se limitar a ela.

Vamos, então, ampliar conhecimento? 
Sejam bem vindos!